(Foto: André L. Soares)

.
.
.
ESTRO
(Rita Costa & André L. Soares)
.
Adoro a forma como absorve
o que de minha alma
a palavra se alimenta;…
parece que invade
minhas entranhas,
onde apanha letras e fonemas.
Sinto que preencho espaços
resguardados de outras eras,
quando vejo que em seus versos
há muito de minha essência.
.
Não sei o que você pensa…
– penso que nem me entendeu –,
mas sua poesia surge no papel,
e, quem diria,… lá estou eu!
.
.

.

.
Leia também:
Gritos Verticais /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

Anúncios