(Foto: André L. Soares)

.
.
.
BLUES ‘DELIRIUM’
(André L. Soares)
.
São tempos
de nenhum lirismo,
falsos amigos,…
palavras de aço.
.
Nas noites
em que a colcha
é o frio,
seu amante
é o delírio,…
filho do ácido.
.
O corpo
reclama outra dose
[sobejo da morte
no copo de whisky].
.
Só e sem forças,…
doente e triste,
ela cede a razão
ao pó
e aos frascos.
.
.
.

.
Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

Anúncios