(Foto: André L. Soares)
.
.
.
ESPERANÇA
(Patrícia Neme)
.
Por isso eu grito as dores da incerteza
que embala um coração desempregado;
e não tem pão ou vinho sobre a mesa…
e nada mais espera do seu fado.
.
Eu grito pelos filhos da pobreza,
despidos de futuro – e de passado!
Sementes do abandono… com dureza
a vida os tange, qual se foram gado.
.
Eu grito por saúde, teto, escola
– direitos vão além de bolsa-esmola –,
por mais cidadania, eu solto a voz.
.
Por mais justiça e fim da impunidade,
por raças convivendo em igualdade,
por um país melhor… por todos nós!
.
.
.

Para ler mais poemas dessa artista, visite:

Patrícia Neme.
.

.

Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

Anúncios