(Foto: André L. Soares)
.
.
.
À MULHER – III
(André L. Soares)
.
Como é viver para ser única e ser tudo,…
no próprio corpo ter-se a santa na devassa,
a que liberta e ao mesmo tempo faz-se escrava;…
tanta coragem, sobreposta ao plano injusto?
.
Por que ser forte, suportando a dor do mundo,…
fingir-se frágil porque querem os patriarcas,
reconhecida na beleza e pela graça,…
dóceis limites de um contexto de absurdos?
.
Pra que conter-se, se está claro que é melhor
essa tua forma de buscar o bem no amor,
sem esperar que venha alguém agradecer?
.
Então me escuta: faça a ti mesma um favor,…
lembra que o esforço de tua luta tem valor
pois nessa vida nada é maior que uma mulher.
.
.
.

.

Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

Anúncios