(Justice – Pierre Subleyras)

.
.
.
IDEOLOGIA NUA
(André L. Soares)
.
Inda ontem era tua voz que se ouvia,
destilando frases fortes, sobre a terra…
e os humildes em tuas vestes se agarravam,
ostentando com bravura tuas bandeiras,
lutando de mãos limpas, contras as armas,
organizados para vencer a tirania,…
gritando cânticos nascidos da alma,
irmanados no humanismo das idéias,…
até o instante em que os abandonaste:
.
nesse ato de despir-te frente ao mundo,
unindo ao opressor, tua pele então vazia,
ao trair o povo, que hoje segue à revelia.
.
.
.

.
Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

Anúncios