.

.
.
DIREITO AUTORAL
(André L. Soares)
.
…tal descuidada prostituta
que engravida
e enche o mundo,
espalho ao vento minhas crias,
sendo, eu mesmo, pai e mãe
de todos os meus filhos
e faço questão de assumi-los
…feios ou não;…
não aceito adoção,
a menos, claro, que me paguem
para também prostituí-los
ou, quem sabe, óbvio,
até concorde que de graça
os exibam nas esquinas
– para o merecido escárnio –,
desde que citem meu nome
como o autor das criaturas,
posto que,
…feias ou não…
ainda são minhas!
.
.
.
.
.
.
.

A postagem do poema acima representa o apoio deste blog às importantes campanhas desenvolvidas atualmente na ‘blogosfera’, às quais, desde o início, ofereço meu total apoio.
.
Isso porque, a meu ver, nós que tentamos oferecer aos leitores textos originais, temos que nós unir contra esse crime da falta de criatividade, chamado ‘plágio’.
.
.
.
.

Também escrevi contra o plágio em:

Pó(ética) HeréticaSons de SonetosGritos VerticaisNatureza PoéticaO Poema de Cada Dia.

.
.
.

Anúncios