(Dancing Til Dawn – Marianne Millar)

.
.
.
CANTO AO NOVO ANO
(André L. Soares)
.
Que os desejos, há muito insatisfeitos,
renasçam ao centro do peito,
mil vezes multiplicados.
Que a alegria, que já se contava perdida,
não se converta em partida,
mas em novo e dócil abraço.
.
Que o perdão, sentimento esquecido,
se faça o mais belo hino
ouvido em todos os lares.
Que a escuridão, da paixão que já se fora,
ganhe as cores do sol
em nossa linda quimera.
.
Que a coragem, pivô da transformação,
estimule os homens bons
a fazerem o que é preciso.
Que a humanidade, farta de sabedoria,
encontre os valores nobres.
e faça um mundo melhor.
.
Que todos nós, corrigindo os próprios erros,
conheçamos a nós mesmos
e possamos nos amar mais.
Que a esperança, companheira dos aflitos,
se espalhe pelo planeta
pela força dos sorrisos.
.
.
.

Anúncios