(Danaide Arkadiusz Warminski)

.
.
.

CARTA-BRANCA
(André L. Soares)
.
Venha… com tuas medidas certas,
essa risada indiscreta
e uma paz, cheia de brilho.
Veja, quem me olhar logo percebe
o desejo à flor-da-pele,…
basta ler em meu sorriso!

.

Saiba, que meu corpo te espera,
eu ando contando as horas,
agora,… que o amor virou um vício.
Hoje, a noite pode ser eterna,
bastar vir assim,… depressa
que eu te quero aqui comigo!

.

Entra… a porta já está aberta.
Invade a casa e me devora,…
tu és a fêmea que eu preciso.
Também,… se puder, nem beija leve,
faça de mim o que quiseres,…
há muito que espero por isso!
.
.
.

Anúncios