(Seaside with Olive Trees – Alush Shima)

.
.
.

À ESPERA DO POEMA
(André L. Soares)
.
Entre meio-dia e meia-noite
a saudade é o dilema…
longe de tua boca sofro um monte
de silentes torturas.
Ávido, procuro a praia
– ao pôr-do-sol –,
pois só o mar sabe do amor …
e ali parado, na tarde serena
– olhos fixos nas ondas –,
a alma do corsário se faz pura e plena,
buscando avistar, quem sabe,
uma garrafa a Sudeste,
com versos que tu escreveste
a um coração que vive apenas
à espera do poema.
.
.
.
Anúncios