(Pierre de lune – David Graux)

.
.
.
FRAUDE NO SOFÁ
(Rejane ‘Mel’ Britto)
.
Recolho os cacos,
queimo os retratos,
varro tua ausência
pra baixo do tapete.

O frio invade a sala,
vindo da porta
que deixaste aberta.

Escondo a dor,
finjo um torpor,
mas,
alma inquieta,
ainda sinto
que está lá…
.
.
.

Anúncios