(The Window Seat – Lidia Dynner)
.
.
.
SONETO AO LIBELO
(André L. Soares)
.
Lembra-te sempre que a verdade é fogo e sismo:
pois tanto queima quanto rasga nossa pele,
pelas palavras proferidas por aqueles
que expõem defeitos que supomos escondidos.

.

Então, cuidado ao confrontares o inimigo:

guarda contigo os vis segredos. Não reveles!
Fragilidades… todos temos. Somos reles…
(se a língua é frouxa, mais padecem os ouvidos!).

.

Para teu bem, melhor convém agir direito,

porquanto que pra toda causa tem efeito;…
bom que nem sejas tão severo nos teus crivos:

.

– tenta evitar o lado triste das surpresas,…

não sendo louco de, nos outros, jogar pedras,
quando, em tua casa, teu telhado for de vidro.
.
.
.
Anúncios