(‘L’Eclat’ Tamara de Lempicka)

.
.
.
HEROÍNA

(André L. Soares)
.
Ela vive superando
– em cada dia –
um trabalho, uma batalha, um suplício.
Sacrifício nem sempre reconhecido,
mas a vida continua
e – apesar de tudo – ainda é boa…

Em meio a lágrimas e risos,
prioriza o necessário e o possível.
Entre os objetivos de mulher:
fracassar, parar, fugir,
simplesmente não lhe é algo permitido;
restando-lhe apenas…
– por destino inevitável –
prosseguir.

Mas isso ela faz bem,…
já até se decidira:
– não viverá à mercê
das ventanias e das vontades alheias
– e pouco importando o tamanho
ou a densidade das barreiras –,
ao final…
– radiante e linda –
haverá sempre de vencer.
.
.
.

Anúncios