.
.
.
SONETO DA CULPA EM PEDRO
(André L. Soares – 17.04.07 – Guarapari/ES)
.
Tentei dizer,… mostrar o quanto é bom
seguir Teus passos no sagrado chão,
gozar a vida sem sentir-me vão,…
pois vi no amor o mais divino dom.

Movi meus lábios, surpreendi-me com,…
ao pensar ‘– Sim’, da língua ter o ‘– Não’!
Neguei três vezes, tal previsto e então…
aconteceu de o galo dar o tom.

Naquele instante, em que falhara a fé,
quando fingi desconhecer quem És
e repeti que nem fora um dos Teus…

vencera o medo, ao induzir minha voz
a rir de Ti, por vir morrer por nós,…
e feito assim: tornei-me algoz de Deus!
.
.
.

Anúncios