.
.

EXPECTATIVA
(Antônio Kleber)
.
A flor do amor que colho agora é tua,
botão agreste, vaso de perfume.
Como o teu corpo belo, ele resume
a rosa rubra, meiga, doce e nua!

Ao teu desejo, empresto o meu costume
de venerar-te o porte pelas ruas,
sabedor que do orgulho não recuas,
mas ciente que és mulher sem azedume!

Prezo-te mais que tudo e não te esqueço;
vives dentro de mim como um segredo;
no teu amor, eu vivo a transcender.

A esperar-te ansioso permaneço,
com a flor hoje colhida no degredo,
para por cobro, enfim, ao meu sofrer!
.
.
.


http://codigosblog.blogspot.com

Anúncios